RJ recebe MTur, Embratur e 200 convidados no 1º Fórum Empresarial de Turismo; fotos

Notícias recentes sobre o que acontece de mais importante voltar

Andréia Repsold, presidente do Lide Rio de Janeiro

O Hilton Barra Rio de Janeiro foi palco, nesta segunda-feira (03), do 1º Fórum Empresarial de Turismo do Rio de Janeiro. Durante toda esta manhã, cerca de 200 hoteleiros, empresários e autoridades se encontraram para debater a importância e o papel da indústria do Turismo como motor de desenvolvimento econômico e social. O evento organizado pela Lide Rio, da presidente Andréa Repsold, teve como palestrantes o secretário-executivo do MTur, Alberto Alves, o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, o secretário de Turismo do RJ, Nilo Félix, e o presidente da Riotur, Marcelo Alves.

Veja a galeria de fotos abaixo

O secretário-executivo do MTur, Alberto Alves, fez um retrato dos desafios e das vantagens que o Rio de Janeiro possui para fomentar cada vez mais o segmento turístico. De acordo com o estudo, o Rio de Janeiro tem uma localização estratégica, é de fácil acesso, tem serviços e infraestrutura de 1º mundo, diversas atividades e um ambiente carioca extremamente agradável. Por outro lado, está de frente para uma série de desafios, como o retorno do turista que conhece o Rio pela primeira vez, a expansão dos encontros corporativos e convenções, e a necessidade de diminuir drásticamente o índice de criminalidade por toda a cidade.

Alberto Alves, secretário-executivo do MTur, faz um retrato dos desafios e das vantagens do RJ

De acordo com Alberto, “o Rio de Janeiro, em 2015, recebeu cerca de 33% dos turistas internacionais. Este número comprova a importância da cidade para todo o turismo brasileiro. Reconhecemos que é de extrema importância a parceria estratégica entre o setor público e privado, já que todos precisam se ajudar para o turismo naturalmente se desenvolver. Agora, vamos mudar a Lei Geral do Turismo e retirar todos os pontos que ainda dificultam o trabalho de vocês, empresários”, disse o secretário-executivo do MTur. “Aqui no Rio de Janeiro digo que temos vocations (vocações) e vacations (férias) em um só lugar, e São Paulo que abra o olho”, completou.

Para Vinicius Lummertz, depois de tantos sobressaltos na história do Rio, a cidade na era moderna se reformulou, recebeu grandes eventos e grandes parcerias público-privadas. “Por conta disso, apesar de tudo, o Rio venceu. O estado recebeu uma Olimpíada e desenvolveu em cima dela uma nova estética. A partir das Olimpíadas, houve uma releitura do que é o Brasil, de tudo que foi feito por aqui. E nós da Embratur estamos trabalhando em conjunto para transformar toda a imagem do Brasil”, disse o presidente. “O país perdeu espaço nos últimos anos do turismo e nós não podemos nos dar este luxo, já que temos o maior potencial turístico do planeta e mais de 13 milhões de desempregados”, completou.

Vinicius Lummertz, presidente da Embratur, falou para cerca de 200 convidados

Vinicius ainda comentou sobre a nova Embratur. “Esta nova Embratur, que está nascendo, vai crescer com políticas e parcerias regionais, porque não dá para fazer turismo somente sentado em Brasília. E digo mais, sobre a política de vistos teremos novidades este ano, embora não possamos falar. No entanto, o Brasil ainda é caro e nosso mercado ainda é imaturo, mas não faz mudarmos a nossa meta com relação ao mercado externo de receber 12 milhões de turistas e 19 bilhões de dólares em gastos até 2022. Isso será possível se fizermos o dever de casa”, finalizou.

 

 

 

 

Fonte: Mercado e Eventos